REPERTÓRIO PARA CRIANÇAS E JOVENS






A UNIÃO DA MÃE D’ÁGUA

COM O MOÇO DAS MELANCIAS



O espetáculo acontece a partir parceria cênica de Marcondes Mesqueu e a participação especial do violinista Mio Vacite. Juntos dramatizam a lenda da Mãe D’Água. A história fala de uma mulher encantada, originária do imaginário popular brasileiro. Ela sai do rio em busca de alimento para povo das águas, mas é descoberta pegando melancias de uma plantação e como castigo é obrigada a casar com o Moço das Melancias.
Mãe D’Água, procura orientar o Moço das Melancias sobre as consequências quanto aos desrespeitos a Natureza. No desenrolar da trama os perigos oriundos da agressão ao Meio Ambiente são revelados.
Faixa etária: a partir de 4 anos


CACARECO BONECO

Uma maneira artística, criativa e animada de aliar teatro de boneco a reciclagem e Meio Ambiente.
Espetáculo/Oficina tem como objetivo a reciclagem criativa. Os bonecos são de sucata doméstica, em especial bolsa plástica de supermercado. 
O Espetáculo/Oficina CACARECO BONECO propõe a confecção de bonecos pela platéia para que daí surja uma representação feita por atores e público.
Por que Bolsa Plástica de Supermercado?
São responsáveis por grande parte do entupimento do esgoto                                             no período das chuvas.


ROTEIRO DE AÇÃO:
Bonecos de sucata doméstica propõe a plateia que remonte os bonecos do espetáculo.
Motivo: - Tem muito lixo jogado por ai que pode entupir os bueiros e quando vierem às chuvas a água não vai escoar. Isso gera doenças,... Temos que alertar as pessoas.
Criação dos bonecos de sucata.
Criação da história dos bonecos.
DRAMATIZAÇÃO DA PEÇA CRIADA COLETIVAMENTE.
Público Alvo:
Pessoas de todas as idades.


ÀREAS DESENVOLVIDAS
Criatividade
Senso crítico
Repensar o Meio Ambiente
Interatividade criativa

 NECESSIDADE:
Um espaço,
Tesouras
Caneta pilot ponta fina e ponta grossa
Pau de churrasco
Durex transparente.




O PULO DO GATO

 O ator manipulador Marcondes Mesqueu se transforma em homem palco e de uma forma performática, animada e suave conta a história.O PULO DO GATO, clássico da literatura infantil, tem como público alvo crianças a partir de dois nos. 


DANÇANDO NA LINHA 

De uma forma espontânea e brincada o ator dança com  seus bonecos apoiado por um repertório musical onde conjuga humor, estética e improviso.
"Sempre quis dançar com os meus bonecos. Dançando na Linha me deu essa oportunidade", declara Marcondes.
O objetivo é, através do teatro de linha apresentado na sua simplicidade, promover a aproximação com o público alegrando ruas, praças,...por onde passa.
DANÇANDO NA LINHA é teatro pra assistir e, quem quiser, dançar.
DANÇANDO NA LINHA, um teatro de descontração.
DANÇANDO NA LINHA, um teatro de animação.
DANÇANDO NA LINHA, um teatro onde a seleção musical é do DJ Saca Rolha que transforma por onde passa num baile andante com samba, rock, valsa, funk, tecno e outros etcs.
DANÇANDO NA LINHA é para todos os públicos.






- Você me da a honra da próxima dança?















QUE LÍNGUA É ESSA?

Será uma intervenção dramática, uma performance ou um espetáculo? Para Marcondes Mesqueu isso pouco importa. QUE LÍNGUA É ESSA? é um momento de bem humorada reflexão que vai da piada ao drama.
A história revela que Esopo não contava suas fábulas para adultos ou crianças e sim para quem estivesse na Praça. Essa montagem pretende “desinfantilizar” sua obra.
Marcondes, há mais de 15 anos pesquisando fábulas,declara:- " A fábula não envelhece porque é oral, logo mutante." A ideia do ator que saia de praça em praça pela Grécia nos idos de V A.C contando suas histórias tem um poder de encantamento e atualidade que atravessou os tempos. Esopo, com sua irreverência, virou lenda. Há até a dúvida se o escravo, corcunda e gago realmente tenha existido.e Esopo foi um dos primeiros a burlar a censura. “ Não discordo de que muitas das suas fábulas sejam de fácil adequação para o universo infantil, mas algumas não cabem para uma platéia de crianças.”
De uma forma adulta, descontraída e despojada QUE LÍNGUA É ESSA? traz a ironia esopiana para os palcos, praças, bares. Os recursos cênicos usados são de uma encenação livre e direta onde o principal elemento é o ator. Ator andarilho. Aquele que chega com um chocalho, Canta e Conta.
Quando se toma conhecimento da história que diz que todo ano as hienas trocam de sexo fica revelada a possibilidade de alternância de poder. Ao acordarmos para o fato de que quando uma árvore dá cabo para o machado do lenhador não só está assinando a sua sentença de morte como da sua própria espécie.
QUE LÍGUA É ESSA? pergunta:
O que de melhor e pior tem para se comprar na feira?
ASSISTA ESSA PODE SER A MAIOR
REVELAÇÃO DA SUA VIDA, OU NÃO.


 SERÁ ESOPO 
O DONO DA GALINHA?



Com o curioso título “ SERÁ ESOPO O DONO DA GALINHA? ” o ator e diretor Marcondes Mesqueu traz para cena o resgate das fábulas do lendário contador de histórias Esopo numa atuação  onde vive vários personagens. O espetáculo leva aos espaços onde se apresenta um descontraído clima de praça.

Diz a história/lenda que Esopo saia pelas ruas da Grécia de V Antes de Cristo contando suas fábulas. Os historiadores têm dúvidas da existência de somente um Esopo ou se o grande legado em fábulas que vem atravessando as gerações pela tradição oral é fruto de vários contadores no passar dos tempos. Mas isso pouco importa.As fábulas de Esopo são uma soma de realidades, mistérios e fantasias. O espetáculo mergulha a platéia no sonho.  Marcondes toma partido de objetos cênicos, bonecos e música para criar um momento alegre.
Uma bem humorada adaptação da obra de Esopo compõe o espetáculo

SERÁ ESOPO O DONO DA GALINHA?

O autor fala de tudo para todos. Natureza, animais que pensam e falam como gente, nobreza e plebe, nada escapa à sua observação crítica.
O RATO E O LEÃO, A CIGARRA E A FORMIGA, o LEÃO APAIXONADO, A RAPOSA E AS UVAS, A ASSEMBLÉIA DOS RATOS, A GALINHA DOS ÓVOS DE OURO e tantas outras fábulas fazem parte do repertório lúdico que esse lendário grego nos deixou e com o passar dos tempos vem ganhando diversas adaptações. Vale a pena ir e levar as crianças e se deliciar com as eternas Fábulas do escravo corcunda, gago e feio ESOPO.
Público Alvo: a partir de 4 anos





 DOIDEIRAS DO 
CINZA FOGO
“A Terra passa mal. Não podemos passar por. Ela pisando e sim                                              como aquele que cuida da estrada comum a todos.  (M.Cena)                                                                                                                        
A peça, de uma maneira direta, musical, animada e adequada para o público de todas as idades conta à história de um local que, por decisão de um tal de Cinza Fogo, homem rico e poderoso, será desmatado para construção de um grande Shopping com grama sintética e flores artificiais. Os interesses do vilão contrariam os princípios de respeito ao Meio Ambiente e as pessoas que tem na terra sua principal fonte de alimentação e produção. O espetáculo discute ecologia tendo o homem como o centro da questão. DOIDEIRAS é pontuado por música que tem no rep sua forma de expressão. O ator Marcondes Mesqueu fala de cidadania com o apoio da arte do teatro de bonecos. 
 Assista, pense, cante e dê muitas risadas com  as DOIDEIRAS DO CINZA FOGO.                                                              
Público Alvo: a partir de 4 anos



TINDO LÊ LÊ 
QUEM SABE É VOCÊ



Era uma vez um ator-manipulador que ganhou meia dúzia de bonecos sem nomes e passado. Tem como missão fazer um espetáculo para platéia que está na sua frente. Como resolver? Que espetáculo fazer? Declara não saber como solucionar o problema. Conversa com a garotada. Explica o seu drama. Se despede. Diz que vai embora. Nesse momento invariavelmente a platéia impõe que ele fique.

Marcondes desafia: - Só posso ficar se vocês me disserem quem são eles de onde vieram e para onde estão indo.
Daí pra frente a peça evolui interativamente num misto de teatro, oficina de palavras e história.
A mágica de TINDO LÊ LÊ QUEM SABE É VOCÊ reside no fato de que ele se constitui num espetáculo que nunca se repete e de que a platéia interfere na sua realização de uma forma concreta e objetiva. O papel da platéia é de co-autora do acontecimento teatral. A faixa etária do espetáculo está respondida na idade predominante do público do dia. Podemos afirmar que TINDO LÊ LÊ QUEM SABE É VOCÊ é um jeito diferente e animado de unir Teatro e Oficina de Histórias.
Faixa etária: a partir de 4 anos