ÊÊÊÊÔÔÔ...repertório adulto



 ( Carnaval das Culturas/2012/Lapa )
Apoio Teórico Prático:
Moradores de Rua da Lapa.
Tubo de Ensaio Urbano:
Lapa e Centro Psiquiátrico do Rio de Janeiro (Gamboa)
Auto Coreografia-Agora e Apresentação:
Marcondes Mesqueu.
Aprofundamento dramatúgico:
                        Khalil Gibran Khalil                        
 “Como me Tornei um Louco”
e a voz de Ênia.
Cenário:
 O local do momento.
Atores Convidados:
 Os Presentes antigamente rotulados de plateia.
( UFRJ/Praia Vermelha/2012) 
CLICK NO ENEREÇO ABAIXO E ASSISTA 
ÊÊÊÊÊÊÊÔÔÔÔÔÔÔ...
http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=ra_Jd9qif3c
A partir da observação dos corpos abandonados que perambulam pelas ruas do Rio de Janeiro, Marcondes Mesqueu percebe que atrás da sujeira, da miséria, violência e rudeza, residem: leveza, elegância, vaidade, arte, respeito, sinceridade, amizade, justiça... Chamá-los de invisíveis é fingir não vê-los e aprender com os saberes dos incluídos/excluídos.


ÊÊÊÔÔÔ... é um eterno ir sem direito à volta. É a ida de quem não tem pra onde ir, mas o que lhe resta na vida é ir. Onde houver gente ÊÊÊÔÔÔ... pode passar.

CLICK NO ENEREÇO ABAIXO E ASSISTA 
                            
 ÊÊÊÔÔÔ...  não marca encontro com as expectativas do público. 
Surge surgindo sem precisar de convite.
É a brincadeira, o teatro, o jogo, a troca, o riso, a lágrima, o nada, o medo e a moeda para comprar a "Santa Cachaça."
ÊÊÊÔÔÔ...
Intervenção dramática espacial apoiada no inesperado movimento dos corpos. A barreira do verbo é quebrada. Os corpos só precisam de si para encostarem uns aos outros. A profundidade do dito reside no como dizê-lo a partir dos movimentos. Palavras em crise.
A história contada pelos olhos de quem assiste.
“A sociedade do espetáculo começa fechar a cortina, declara Marcondes. Estamos sendo arremessados na sociedade dos "olhares".  Aquele que se enxergue no que viu é dono da nova história.  ÊÊÊÔÔÔ... não tem solução, mas traz provocação.

( UFRJ/Praia Vermelha/2012 )
CLICK NO ENDEREÇO ABAIXO E ASSISTA
ÊÊÊÔÔÔ...NA LAPA / CARNAVAL DAS CULTURAS
Chegar é a arte de dar início.
Desarrumar para reorganizar.
Desarrumar para descobrir.
Desarrumar para aprender a desarrumar.
Uma forma de ver e agir com e ao lado do público.
Forma é, acima de tudo, conteúdo.
Ética é substantivo concreto, “fotografável”.
A qualidade do feito está nos movimentos interiores.
ATOR, PALHAÇO, LOUCO... SEI LÁ.
O convite está feito: 
- ÊÊÊÔÔÔ..."
Gibran agradece aos deuses por ter perdido as máscaras e Marcondes Mesqueu agradece a São Longuinho por ter encontrado na Rua da Lapa Khalil Gibran Khalil vendido a qualquer preço por um Garimpeiro da Madrugada.
"Na vida o que é muito sobra
O que é pouco falta
O que é raso é moco
O que é fundo some

Não peça mais 
Não peça menos
Peça no ponto 


Pra ÊÊÊÔÔÔ... ficar sereno."

CLICK NO ENEREÇO ABAIXO E ASSISTA 
ÊÊÊÊÔÔÔ...NO CURSO DE LABAN






Sem comentários: